Por que os ricos e a classe média odeiam tanto o presidente Lula?

É uma coisa que está na cara. É evidente e fácil de perceber

Siga o Brasil 247 no Google News
Assine a Newsletter 247

Os ricos e a classe média odeiam o presidente Lula. Esta é uma afirmação que é verdadeira e evidente para todos. Mas a questão não é esta. A questão é:

Qual o motivo que faz com que essas pessoas odeiem tanto o presidente Lula?

Isso é bem fácil de explicar.

O cara é um nordestino pernambucano de Caetés. Nasceu em uma família pobre. Passou por todas as dificuldades que passam os cidadãos submetidos a pobreza. Lula conheceu a face horrenda e cruel da fome como tantos outros em nosso país e no mundo.

Foi para o estado de São Paulo ainda jovem, como tantos outros originários do nordeste brasileiro. Trabalhou como metalúrgico no ABC Paulista. Posteriormente transformou-se no maior líder sindical destes trabalhadores. Em 1975 foi eleito presidente de seu sindicato em São Bernardo do Campo. Em 1978 foi reeleito para o cargo de presidente.

Foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores e se tornou o seu primeiro presidente em 1980. Em 1990 foi reeleito.

Foi eleito Deputado federal em 1986 e Presidente da República Federativa do Brasil em 2002. Foi reeleito em 2006. Tendo assim exercido dois mandatos presidenciais.

Muitos diriam: “Lula venceu na vida!”; esta é a forma costumeira de se falar sobre alguém que obteve destaque de alguma forma na sociedade em que vive.

Caso Lula tivesse se tornado uma daquelas pessoas, que ao alcançar o sucesso, tivesse adotado discursos alinhados com a meritocracia e então lança-se livros dizendo coisas do tipo: “Venci na vida! Sou Foda!”; esses livros que estão na moda, que são lançados para sustentar a ideologia neoliberal e que criam falsos heróis. Heróis míticos, os quais depois de todo sofrimento que passaram, “venceram na vida”. Caso Lula tivesse abraçado este tipo de discurso ideológico, hoje ele estaria repleto de medalhas, filmes em Hollywood e amplamente aclamado pela mídia hegemônica.

Essa romantização do sofrimento só serve aos interesses da Classe Opressora Dominante. Iludem o povo com estórias que vemos em livros e filmes. Usam casos que são meras exceções. Os colocam como regra e assim vendem ao público incauto estes exemplos de falsa autossuperação. Buscam assim mostrar que depende somente do esforço pessoal para o sujeito “vencer na vida” e que se você não conseguiu “ser alguém” é por que não se esforçou o bastante. Ou seja, a culpa do seu fracasso é sempre sua e somente sua. Não mostram assim a realidade dos fatos para o povo. Para que uma pessoa tenha uma boa formação e um emprego digno é necessário que haja toda uma estrutura que permita a ela trilhar o seu caminho de forma adequada. É necessário que se tenha qualidade na educação e no atendimento do sistema de saúde, salário digno, direitos trabalhistas e previdenciários que amparem o trabalhador, transportes que possibilitem um rápido e seguro deslocamento pelas cidades e por aí vai. Toda esta estrutura necessária ao desenvolvimento da sociedade é cerceada ao povo propositalmente, pois o objetivo é concentrar cada vez mais renda e riqueza nas mãos dos 0,1 % mais ricos, o que consequentemente promove o aumento da desigualdade social.

Mas não! Lula não adotou este discurso dos mais ricos. Lula sempre lutou para combater a desigualdade social. Lula não entrou nesse engodo que é o discurso neoliberal. Pelo contrário, reconhecendo todas as dificuldades que passou em sua vida, buscou sempre trabalhar para que ninguém tivesse que passar por estas terríveis amarguras.

Lula sempre esteve ao lado do povo. Seu incansável trabalho tirou 36 milhões de brasileiros da extrema pobreza. Foi assim que a ONU tirou o Brasil do Mapa da Fome. E além disso seu incansável trabalho e dedicação permitiu que a classe trabalhadora pudesse se profissionalizar com cursos técnicos e com formação universitária. Promovendo assim uma imensa inclusão social, como nunca antes foi vista na história deste país.

Isso tudo causou um grande incomodo na Classe Rica e desta forma eles atiçaram seus cães de guarda, a Classe Média, para combater esse “absurdo” que estava sendo feito pelo PT. “Onde já se viu que é normal o filho da empregada, do porteiro, do pedreiro, cursar uma universidade”. “Onde já se viu que é normal toda essa gente pobre no aeroporto indo para a Disney”. Esses são exemplos de discursos que ouvimos na mídia, os quais denunciam como a Classe Rica e a Classe Média tem seu ódio de classe tão amplo e profundo.

Podem acreditar, esse combate que o Lula travou para reduzir a pobreza no país incomodou muita gente. Mas muita gente mesmo! Principalmente essa gente que sonha em ser rica, mas que está mais perto de se tornar um sem teto do que se tornar um grande investidor de Wall Street. Foram esses que apoiaram o golpe de 2016 e levaram o nazifascismo ao poder. São esses os cães ferozes que os ricos atiçam contra os trabalhadores quando precisam. Essa é a Classe Média brasileira.

Como havia dito, é muito fácil entender todo esse ódio que eles têm do Lula.

Lula representa para os trabalhadores Brasileiros a redução das desigualdades através da distribuição de renda e riqueza, coisa que a falácia da meritocracia não pode suportar.

Lula representa o povo vivendo com dignidade, tendo direito a saúde, escola, trabalho e diversão de qualidade, o que não é admitido por essa gente que tem tanto ódio de classe.

Lula representa um Brasil soberano. E um Brasil soberano não interessa para os apátridas da Classe Dominante, pois eles enriquecem mantendo o país como colônia estadunidense.

Viram como é fácil entender o motivo de todo este ódio dirigido ao presidente Lula pelos ricos e pela Classe Média? É uma coisa que está na cara. É evidente e fácil de perceber.

Ainda bem que Lula está e sempre esteve ao nosso lado. Ao lado dos trabalhadores brasileiros.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

About macroblogbase10

Check Also

Eriksen, da Dinamarca, se recupera após síncope durante jogo da Eurocopa

Eriksen desabou no gramado aos 42 minutos do primeiro tempo, no momento em que corria …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *